segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Christmas Love - Cap.5


- UMA FACA?AQUI TEM CANIBAIS?
Me levantei da areia o olhando.
- não.Relaxa.Esse facão é do guia que eu estava,ele o esqueceu no chão depois do descanso e foi ai que eu me perdi deles - Ele termina de beber a água – vamos construir a cabana logo
Nós nos levantamos e começamos a construir a cabana.Bem na verdade ele construiu.Não eu não sou mimada mas é que eu não consigo fazer nada disso,eu só ficava o olhando.
- vai ficar mesmo me olhando e não me ajudar? – ele disse se abaixando para pegar um pedaço de madeira
- não,é que eu não sou muito boa com isso.Se eu tentar te ajudar é capaz d’eu derrubar o que você já fez ai vai ter mais trabalho – me expliquei
- você é fresca! – arruma a madeira no lugar
- não,eu não sou fresca.Quando eu tinha uns 10 anos meu pai estava acampando ai fui inventar de montar minha barraca sozinha acabei levando um...Como vou dizer – eu disse pensando -...tapa na cara do ferro da barraca – ele começa a rir – não é engraçado,meu rosto ficou ardendo e ficou a marca durante dias
- ninguém mandou não prestar atenção
- eu prestei
- ahãm sei – arqueia uma das sobrancelhas
- você nem me conhecia,na verdade nem me conhece
- tá bom senhorita que levou um tapa na cara da barraca
- isso não tem graça
- me tras aquelas folhas de bananeira e coqueiro para mim
- palavrinha mágica
- por favor – me olhou com cara de tédio
- perfeito então – me virei e fui até as folhas,as peguei e as arrastei.Porra são pesadas.As joguei perto de Justin
- obrigado!
- de nada – dei um meio sorriso
Ficamos em silêncio,só ouvíamos o barulho do mar e da cabana sendo construída.Sai de dentro da cabana,dei quatro passos largos e me sentei na areia,uma leve brisa bateu no meu rosto,o sol já tinha se pois e o céu estava escuro e cheio de estrelas ficando perfeitamente bonito.
Com o dedo desenhei uns coraçãozinhos na areia fina e branca,os apaguei me apoiei em minhas mãos e olhei para o céu estrelado.
- é bonito,né? – Justin disse se sentando ao meu lado e olhando para o céu
- o que? – le eu lerda.Eu olhei para ele
- o céu estrelado – ele olhou para mim e voltou a olhar para o céu
- é,é sim – concordei – eu gosto de olhar as estrelas brilhando lá em cima,gosto delas.Puxei isso do meu pai – sorri ao lembrar - quando acampávamos ficávamos um deitado ao lado do outro olhando para o céu,ele me explicava tudo e eu o ouvia com atenção.Ele era fanático por tudo ligado ao espaço e céu.A primeira vez que ele me levou para acampar eu tinha sete anos,acampamos em uma montanha,e nessa montanha tem um lugar que da para ver a cidade de longe e lá nós ficávamos.Eu gostava muito disso
- eu também gosto de olhar o céu – sorri – mas por que você disse que seu pai “gostava do céu”?Ele não gosta mais?
- ele morreu há três anos atrás de um acidente.Ele ficou internado por cinco dias mais não resistiu.As últimas palavras dele antes de ir foram para mim – sorri com os olhos cheios de água
- desculpa eu não sabia
- tem nada não.A cabana já está pronta? – perguntei apontando para a mesma
- sim.Não está as sete maravilhas e nem sete estrelas mas dá para a gente passar algum tempo lá até virem resgatar a gente – ele se levanta
- ok
Me levanto também batendo a mão no meu bumbum para tirar a areia e fui caminhando até a cabana,lá tinha duas “camas” feitas de folha de bananeira.Me deitei sobre um e Justin deitou na outra.
- boa noite! – eu disse fechando os olhos e respirando fundo
- boa noite!
[...]
No dia seguinte eu acordei com o sol batendo no meu rosto,olhei para o lado e Justin não estava lá.Me sentei e esfreguei meus olhos e bocejei,logo ouvi o Justin  chegando com um pedaço de madeira fina na mão.
- o que vai fazer com isso? – perguntei apontando para a madeira em sua mão
- vou fazer uma lança para pescar peixes e come-los – disse normal se sentando pegando o facão
- peixe?De manhã? – fiz careta
- eu não quero morrer de fome – começou a fazer uma ponta no pedaço de madeira
- você sabe pescar assim?
- não – falou dando ombros – mas vou tentar,né?Ah se estiver com sede tem um coco ali,já está cortado
- obrigada! – me levantei e fui até o coco bebendo um pouco da sua água.Limpei minha boca e voltei a me sentar – você não vai conseguir pescar com isso?
- claro que vou
- duvido – ergui uma das minhas sobrancelhas
- duvide – levantou as duas sobrancelhas e se levantou indo em direção a algumas piscinas naturais que ficavam ali perto.
Sai da cabana e me sentei a sua frente e fiquei o olhando,ele chegou lá e ergueu a lança procurando um alvo.Ele não vai conseguir...
Continua...
Espero que gostem....
Me desculpem por não postar,como eu disse no outro blog meus dias estão corridos.
Amei os comentários *-*
Continua com 5 comentários........

3 comentários:

  1. continuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
    muito foda

    ResponderExcluir
  2. fiocu otimo.. bom, vc demorou pra postar pareceu a aternidade mas ficaou perfeito posta logo o proximo viu u.u

    ResponderExcluir

Comentem para deixar a autora feliz,não custa nada,a mão não vai cair.
Obrigada por comentar.
Beijos,amo vocês amoras de minha vida *-*